myfreecopyright.com registered & protected

terça-feira, 15 de março de 2011

Os Homens que não Amavam as Mulheres ( Stieg Larsson)

, , 11









Esse livro foi muito bem comentado, criticas bem positivas foram expostas em quase todas as resenhas que li, e o autor aclamado pela sua inovação. Ele estava a um tempo na minha estante e então resolvi ver o que esse sueco era capaz...


Henrik Vanger é um antigo magnata da indústria sueca, ele recebe todos os anos um quadro com uma flor dentro, a cada ano uma diferente, e ele as coleciona, mas estas flores são iguais a que ele recebeu muitos anos atrás de sua sobrinha, uma menina que desapareceu sem deixar vestígios, aos 16 anos de idade, nenhuma prova ou indicio eram suficientes para indicar qualquer situação, se ela havia morrido ou simplesmente fugido, anos de investigação não levavam a nada, e esses presentes vinham todo ano para trazer mais dor a esse velho homem, as desconfianças dele se estendia a toda a sua enorme família, que era nada mais que um ninho de cobras.

O jornalista Mikael Blomkvist,  redator chefe da revista Millennium, está passando por um período conturbado de sua vida, um processo sobre calunia e difamação está sendo movido contra ele, depois de uma reportagem que ele publicou sobre um grande e poderoso financista sueco, e ele não possui meios, ou talvez não possa se defender, ele é acusado e sua carreira foi duramente abalada. Mas irá sair deste campo de batalha para um dia poder voltar e dar o troco.

Em meio a esses acontecimentos somos apresentados a uma moça nada comum, Lisbeth Salander, uma jovem que repleta de tatuagens e piercens pelo corpo, ela trabalhava de freelancer em uma empresa de investigação, e era uma excelente profissional, mas como pessoa, uma anti social por natureza, ela não se aproxima de ninguém e se torna rebelde a primeira tentativa de aproximação. Só que seus conceitos podem mudar antes mesmo do que ela pensa.

Esse três personagens terão suas vidas ligadas por um simples acaso, Henrik resolveu tentar uma ultima cartada para poder descobrir o que de fato aconteceu a Harriet Vanger, essa decisão é tomada em função do ex-magnata acreditar na credibilidade do agora afastado redator chefe da  Millennium, e ele sabe que mesmo contra todas as incertezas e impossibilidades o jornalista jamais tentaria enganá-lo.

Depois de relutar um pouco Mikael acaba indo para vila dos Vanger, longe da redação e das pessoas que lhe eram próximas, e então ele da inicio ao que todos julgam uma infrutífera investigação.

Ele acaba contando com a ajuda da arredia Lisbeth, que se mostrará uma profissional sem igual, os dois irão ir fundo nessa história, só que isso começa a incomodar algumas pessoas e talvez a vida de Blomkvist, pode estar em perigo, é talvez existam coisas mais escusas por trás dessa história.

Uma história realmente inovadora, um policial diferente e instigante, devo admitir que em certos momentos o livro é enfadonho, até cansativo, mas no geral após entrar no intimo do livro a leitura se torna prazerosa e agradável.

Os personagens são um show a parte,  Lisbeth é única, diferente, interessante, uma personagem cativante, que conseguiu conquistar minha simpatia, Mikal é determinado e honesto.

Um livro que com certeza merece atenção especial, estou ansioso pela continuação.



Stay Connected With Free Updates
Subscribe via Email
You Might Also Like
JOIN THE DISCUSSION

11 comments

15 de março de 2011 15:03

Sou louca para ler essa trilogia!!!

http://conversandocomdragoes.blogspot.com/

15 de março de 2011 15:46

jah tinha lido sobre o livro e ateh cheguei a ler a sinopse do filme, mas ainda tinha ficado com o pé atrás, achei q era uma história muito dificil d entender e q o livro iria acabar ficando chato, mas com essa resenha eu pude me situar melhor na história do livro, vai pra listinha!^^'

--
hangover at 16

15 de março de 2011 17:52

Nossa eu tenho esse livro aqui em casa e nunca parei pare le-lo mesmo minha irmnã dizendo que é mt bom ela até ja comprou a continuação "a menina que brincava com fogo" parabens pelo post!!
Beijos Maria Clara
http://oslivrosdeclara.blogspot.com/

15 de março de 2011 18:18

Eu vi o filme desse livro esses dias. E amei tudo dele. Espero então que o filme seja fiel ao livro. Adorei a sua resenha, muito bom mesmo.

Beijos, Poiison Giirl
Tijolinha, Books & Fanfics

15 de março de 2011 21:05

Nunca tinha ouvido falar no livro, mas a capa arrasa e agora a sua resenha me deixou curioso! Adoro esses livros investigatórios. Com certeza entrará na lista dos livros que eu quero ler! Abraços,

@minha_estante - Minha Estante

17 de março de 2011 14:26

Ei Juan,

Sou fã desta trilogia, amei!! Eu gostei de todos, mas vc vai gostar mais dos outros, não tem mais tanta introdução.

bjoo

18 de março de 2011 00:16

Nossa já vi ótimas críticas sobre esse livro e confesso que sua resenha me deixou bem animada ;*
Mas um livro para minha imensa fila de leitura 'Haha

Beijos&beijos
Book is life

18 de março de 2011 17:45

Terminei de ler ontem!!
Levei 2 dias pra ler. Se eu tivesse tempo teria levado apenas um dia!
É muuuito bom. Me identifiquei com o jeito louco impulsivo, revoltado da Lisbeth! =S
rsrsrs

Quero muito ler os proximos. So ta falando dinheiro.rsrs

Otima resenha!!

Beeijo

21 de março de 2011 22:13

Oi Juan!
Faz tempo que estou louca para ler essa coleção!
Adorei a sua resenha, me deixou ainda mais doida para começar a ler logo!
Ainda bem que falta pouco... vou recebê-lo através de um book tour e já está chegando a minha vez. \o/
Bjss!

22 de março de 2011 18:01

Todo mundo fala bem dessa trilogia e talz, mas eu não tenho vontade de ler UAHSAUSUAHU adorei a resenha, ficou muito boa (:

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

27 de março de 2011 14:31

(Grito histérico) Millennium!

Sou apaixonada por esse trilogia, terminei de ler a semana passada (fiz até a resenha do ultimo livro no meu blog)

Realmente, em alguns momentos ela pode parecer enfadonha, são as famosas 200 paginas de enrolação que o autor sempre dá, mas a série é fantástica. Recomendo muito!

p.s.: A menina que brincava com fogo tem cenas épicas, principalmente no final. É muito bom também.